Catálogo

Curso

En su sexta edición, el curso Fotografiando el Inconsciente llega por la primera vez en Barcelona en 2018.

04/06/2015

IMG_6181IMG_6178IMG_6201-EditIMG_6223IMG_6233  IMG_6257IMG_6269IMG_6247IMG_6282IMG_6291IMG_6328IMG_6336IMG_6350IMG_6354

Texto de Júlio Mendes Galvão, modelo deste ensaio:

«Raízes;
A base que sustenta
Toda a estrutura.
Permitem o crescimento,
do caule até as folhas.
Carregadas de poder,
empoderadas com uma carga superior.

Mas dos grandes aos pequenos,
Nada escapa à lei do ápice e do declínio
E chega sempre um momento
Em que a raiz é o que lhe impede de voar.

Chega um ponto em que há de se aceitar;
Não titubear ante o prsóprio enfrentamento.
Superar o apego e de si mesmo, o fascínio;
Liberar-se para ser pleno.

… no sofrimento que aprendemos a valorizar
aquilo que de fato é o que mais valor tem:

Companheirismo;
Confiança;
Amizade.

… pois é o sofrimento que nos ensina verdadeiramente
O que é a felicidade.

O ocaso a tudo se faz presente;
… apenas o fluxo natural
De nossas realidades.

O acaso repete-se, reticente:
Desdobra-se em sincronicidade, afinal.
E assim ligam-se todas as idades.

Renovar-se envolve portanto
Deixar-se levar.
A catarse envolve-o de um tanto
Que chega mesmo a brilhar.

Assim transbordam-se no encontro
o velho e o novo
O pai e o filho
Em harmônico confronto.

Se toda a dualidade que se faz presente
Confunde sua cabeÁa
Veja que atrás e à frente
Bem e mau, sozinho ou casal
São apenas um extremo artificial
Preto e branco norteiam o racional
Mas apenas tons de cinza
Configuram o real»

Júlio Mendes Galvão

Mais textos do poeta no seu blog Baculejo Mental