Comercial

Produções simples ou complexas com a finalidade de informar e promover a venda através de imagens cuidadosamente pensadas e executadas conforme um briefing.

Autoral

Galerias onde meu estilo e expressão artística são melhor apreciados. Séries que exploram temas como a água, o urbano, os sonhos ou que são resultados de projetos mais longos e complexos.

Calefação

Blog onde publico o início de trabalhos mais longos ou simples devaneios. Meu processo criativo dinâmico, sem amarras ou pretensões: fotos, vídeos e textos em constante evolução.

Catálogo

O catálogo é a melhor forma de escolha para colecionadores de arte e admiradores do trabalho de Vitor Schietti. Clicando abaixo você fará o download de um PDF com mais de 250 obras disponíveis em 4 tamanhos, entregues em todo o mundo.

Curso

O Curso Fotografando o Inconsciente já formou mais de 50 alunos em Brasília. Uma proposta única de estudo de técnicas de longa exposição, light painting, múltiplas exposições e meditação para o aprofundamento na fotografia autoral.

Do Irreal ao Real

Todas as noites sonhamos, e todas as manhãs esquecemos os lugares visitados e as aventuras vividas em sonhos. Este rico universo para o qual viaja a mente enquanto dorme o corpo possui imensurável potencial para a compreensão da condição humana e para o auto-conhecimento. A exploração deste potencial é a proposta deste projeto, que desenvolve, através de montagens fotográficas hiper-realistas, uma diversificada reflexão acerca da relação entre a vida onírica e a vigília.

O projeto Do Irreal ao Real - paisagens do incosciente retrata o processo de auto-conhecimento do protagonista Osíris em sua vida onírica, a qual inicia-se em sonhos da infância e aproxima-se de um epílogo à medida que o personagem adquire lucidez nos sonhos.

Para a elaboração dos enredos de cada obra do presente projeto, o autor consulta frequentemente seus diários de sonhos, os quais já contam com centenas de registros desde 2008. Tal elaboração empresta conceitos das teorias de Carls Jung e de Sigmund Freud, que declara que “o que caracteriza o estado de vigília é o fato de que a atividade de pensar ocorre em conceitos, e não em imagens. Já os sonhos pensam essencialmente por meio de imagens.”

“É preciso um conceito formal (como as fotos superexpostas à luz de Todd Walker, ou as fotos de sequência narrativa de Duane Michals) ou uma obsessão temática (como o nu masculino de Eakins, ou o velho sul dos Estados Unidos em Laughlin) para tornar uma obra facilmente identificável”(SONTAG, Susan). As amplas possibilidades do campo imaginativo dos sonhos configuram a obsessão temática do presente projeto e as técnicas da fotografia planejada, detalhadamente montada e produzida com o auxílio de aparatos artificiais na elaboração de imagens plásticas e objetivas compõe seu conceito formal. É pretendido, através da união desses dois elementos, estabelecer uma linguagem própria coerente ao fomentar reflexões sobre nossa relação esquecida com as camadas mais profundas da psique, que são também as camadas mais superficiais da alma, nossa relação com os sonhos.